Transparência ou Estratégia de Marketing: Uma Análise dos Relatórios de Sustentabilidade de 2012 e 2013 Publicados pelo Corinthians

José Carlos Marques, Roberta Ferreira Brondani

Resumo


Este trabalho tem como questão de pesquisa analisar como o Sport Club Corinthians Paulista, tradicional clube esportivo fundado em 1910 na cidade de São Paulo (SP), apresenta a transparência de suas atividades por meio da prestação de contas de seus Relatórios de Sustentabilidade, os quais vêm sendo publicados desde 2009. Para tanto, o corpus de análise são os Relatórios de Sustentabilidade de 2012 e 2013, anos que marcaram a história do clube devido a fatos que se contrapõem por seu caráter extraordinário. O ano de 2012 foi marcado por glórias inéditas, como as vitórias na Copa Libertadores da América e no Campeonato Mundial de Clubes FIFA em seu novo formato. Já o ano de 2013 foi evidenciado por tragédias inesperadas, como a morte de um torcedor boliviano durante partida do clube na Copa Libertadores da América e os acidentes que vitimaram operários na construção do novo estádio do Corinthians, que seria utilizado como um dos palcos da Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Para verificar se houve equilíbrio entre as duas publicações, utilizou-se como metodologia a Análise de Conteúdo e a pesquisa quantitativa. Como resultado constatou-se que o clube não foi totalmente transparente e não prestou contas com total equilíbrio por meio de seus Relatórios de Sustentabilidade, os quais não apresentavam, de forma clara e convincente, o posicionamento do Corinthians em relação aos problemas de 2013. Utilizados com essa finalidade, os Relatórios de Sustentabilidade não passam de uma peça de marketing, cujo intuito é divulgar de forma eufórica as ações e atividades da organização. Por fim, este artigo buscou contribuir com os estudos acerca da utilização da transparência na prestação de contas dos relatórios de sustentabilidade, não esgotando o assunto em questão e deixando o tema aberto para novas análises.


Palavras-chave


Corinthians; Prestação de Contas; Relatórios de Sustentabilidade.

Referências


Barbieri, José Carlos & Cajazeira, Jorge Emanuel Reis. (2010). Responsabilidade social e empresarial e empresa sustentável: da teoria à prática. São Paulo: Saraiva.

Bardin, Laurence. (2011). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Figueiredo, Diego & Albino, José Coelho de Andrade. (2011).

Comunicação no futebol: de reserva no banco a titular no ataque.

Organicom – Revista Brasileira de Comunicação Organizacional e Relações Públicas – Ano 8, n. 15 – São Paulo: Gestcorp/ECA-USP, Abrapcorp, 126-137.

Instituto Brasileiro de Governança Corporativa.(2009). Código das Melhores Práticas de Governança Corporativa. 4 a ed. São Paulo: IBGC.

Kotler, Philip & Keller, Kevin Lane. (2006). Administração de marketing: a bíblia do marketing. 12a ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Marques, J. C.; Benevides, A.; Brandão, C. E.; Simi, L. F.; Zito, R.; Fagnani, T. O.; Rossi, L. R. (2009). Os clubes-empresa da segunda divisão do Campeonato Paulista de Futebol 2008 e as relações com seus grupos de interesse. Revista Conhecimento Online, v. 1, Artigo 8, 2009, Recuperado em 08 janeiro, 2014, de http://www.feevale.br/site/files/documentos/pdf/32 682.pdf.

Meinert, Maria Helena. (2008). Estudo sobre a confiança dos stakeholders nas informações não financeiras dos relatórios de sustentabilidade das empresas. Recuperado em 21 junho 2013, de

http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/

Melo Neto, Francisco Paulo de & Froes, César. (2001) Gestão da responsabilidade social corporativa: o caso brasileiro. Rio de Janeiro:

Qualitymark Ed.

Nassar, Paulo & Figueiredo, Rubens. (2003) O que

é comunicação empresarial. São Paulo: Brasiliense.

Relatório de Sustentabilidade 2012, Sport Club Corinthians Paulista. (2012). Recuperado de http://www.corinthians.com.br/upload/site/130515_ relatorio_sustentabilidade.pdf.

Relatório de Sustentabilidade 2013, Sport Club Corinthians Paulista. (2013). Recuperado de http://www.corinthians.com.br/upload/site/rs-sccp- 2013-final-por.pdf.

Silva Neto, Belmiro Ribeiro da (coord.). (2010).

Comunicação corporativa e reputação: construção e defesa da imagem favorável. São Paulo: Saraiva.

Spitzcovsky, Débora. 62% das empresas emitem relatório de sustentabilidade. São Paulo: Exame, 2012. Recuperado em 16 março 2014, de http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/62-dasempresas-emitem-relatorio-de-sustentabilidade/.

Tachizawa, Takeshy. (2004). Gestão ambiental e responsabilidade social corporativa: estratégias de negócios focadas na realidade brasileira. 2a ed. revista e ampliada. São Paulo: Atlas.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review e-ISSN: 2316-932X
Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP, (Brasil). 01504-000