Proposta de Índice Padrão e Análise de Performance Financeira dos Clubes Brasileiros de Futebol da Série A no Ano 2014

Rafael da Costa Jahara, José André Villas Boas Mello, Herlander Costa Alegre da Gama Afonso

Resumo


Este trabalho se propõe a desenvolver um índice padrão para análise da performance financeira dos clubes de futebol do Brasil que participaram da série A no ano de 2014. Para elaboração do índice padrão são utilizados os indicadores econômico-financeiros de liquidez, lucratividade e endividamento, além da análise de solvência dos clubes, através do uso do Modelo de Kanitz. Com base nos estudos sobre índices padrão para comparar o desempenho de empresas, foram selecionados para a análise balanços patrimoniais e Demonstrativos de Resultado de vinte clubes. O presente estudo classifica-se como uma pesquisa exploratório descritiva, multicasos e de abordagem quantitativa, devido a análise documental, dado que as informações foram extraídas dos relatórios financeiros, divulgados nos sites dos respectivos clubes de futebol. Como resultados, é possível perceber que os clubes, em geral, apresentam desempenho ruim quando analisados individualmente tanto na análise dos indicadores de liquidez, endividamento, lucratividade e solvência. Entretanto, tal resultado não pode explicar o desempenho competitivo das equipes no citado campeonato.


Palavras-chave


Clubes de futebol; Indicadores Econômico-Financeiros; Solvência.

Referências


ALMANSOUR, B. Y. (2015). Empirical Model for Predicting Financial Failure. American Journal of Economics, Finance and Management, 1(3), 113-124.

ALTMAN, E. (1968). Financial ratios, discriminant analysis and the prediction of business failure. Journal of Finance, Chicago, n. 23, p. 589-609.

ASSAF NETO, A. Finanças corporativas e valor. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

BASTOS, E. V. P., GUIMARÃES, J. C. F., SEVERO, E. A. (2015). Modelo de regressão linear para análise de Investimentos em uma empresa do ramo petrolífero. Revista Produção e Desenvolvimento, 1(1), 77-88.

BEAVER, W. (1966). Financial ratios as predictors of failure: empirical search in accounting: selected studies. Journal of Accounting Research, n.4, p. 71-111.

CARVALHO, M. S., CASTRO, P. C., GUABIROBA, R. C. (2016). Eficiência e eficácia de clubes de futebol – uma análise comparativa. Revista Produção e Desenvolvimento, 2(2), 101-114.

CELLI, M. (2015). Can Z-Score Model Predict Listed Companies’ Failures in Italy? An Empirical Test. International Journal of Business and Management, 10(3), 57-66.

CUNHA, F. A, ANGELO, D. I. (2013). Modelo Dinâmico de Fleuriet versus Modelo de Kanitz. (1976). Um Estudo Comparativo Aplicado em Empresas de Capital Aberto do Ramo de Energia. Rev Sapientia, 12(1), 14-19.

DIEL, E. H., DIEL, F. J., SHULZ, S. J., HEIN, N. (2013). Fatores de endividamento e situação econômica de clubes de futebol brasileiros. Anais do XXIV ENANGRAD. Florianópolis, SC.

ELIZABETSKY, R. (1976). Um modelo matemático para decisões de crédito no banco comercial. 1976. 190 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia da Produção) – Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. São Paulo - SP.

FAGUNDES JUNIOR, J., VELOZO, E., CARVALHO, F., LIMA, A. (2013).

Forecast of Insolvency: A Comparative Analysis Between the Financial Statements for the Hits and Errors. CLADEA Conference

GITMAN, L. J. (2010). Princípios de administração financeira. 12. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

GROPPELLI, A. A., NIKBAKHT, E. (2002). Administração financeira. 2. ed. São Paulo: Saraiva.

HASTENTEUFEL, C., LARENTIS, F. (2015). Análise da rentabilidade de clientes através da margem de contribuição: um estudo em uma empresa de médio porte do setor moveleiro localizada na serra gaúcha. Revista Produção e Desenvolvimento, 1(1), 60-76.

JACKSON, R. H. G., WOOD, A. (2013). The performance of insolvency prediction and credit risk models in the UK: A comparative study. The British Accounting Review, 45(3), 183-202.

KANITZ, S. C. (1978). Como Prever Falências. São Paulo: McGraw-Hill.

LUCENTE, A., BRESSAN, P. (2015). Análise de Índices Financeiros: Estudo de Caso do Sport Club Corinthians Paulista no Período de 2008 a 2013. Podium Sport, Leisure and Tourism Review, 4(3), 185-196.

LUZ, E. R., SANTOS, N. M. (2013). Aplicação da análise fatorial utilizando os indicadores econômico-financeiros para verificar quais se adaptam melhor aos setores e as empresas. Anais do XX Simpósio de Engenharia de Produção.

MATARAZZO, D. C. (1998). Análise Financeira de Balanços: Abordagem básica e gerencial. 6. ed. São Paulo: Atlas S/A.

MATIAS, A. B. (1978). Contribuição às técnicas de análise financeira: um modelo de concessão de crédito. 106 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Faculdade de Economia e Administração da USP. São Paulo.

NORILLER, R., CHAEBO, G., BASTOS, S., LOPES, A. C., HALL, R. J. (2011). Comparação Econômico-Financeira por Índices-Padrão de Usinas Sucroenergéticas listadas na BM&F Bovespa S.A. Rev. de Administração da UEG, 2(2), 58-77.

OLIVEIRA, S. L. (2001). Tratado de Metodologia Científica. São Paulo: Atlas, 2001.

OHLSON, James A.. (1980). Financial Ratios and the Probabilistic Prediction of Bankruptcy, Journal of Accounting Research, Vol. 18, No. 1,p. 109-131.

PETRÍKOVÁ, D., SOROKOVÁ, T. (2015). Economic and Psychological Aspects of Importance of Real Madrid Brand in Marketing Communication. Mediterranean Journal of Social Sciences, 6(3), 504-514.

PINHEIRO, L. E. T., SANTOS, C. P., COLAUTO, R. D., PINHEIRO, J. L. (2007). Validação de Modelos Brasileiro de Previsão de Insolvência. Contab. Vista & Rev., 8(4), 83-103.

REHBEIN, A., ENGELMANN, D., GONÇALVES, O. (2008). Índices-padrão: Uma ferramenta para contabilidade regulatória. In: Anais do 4. Congresso Brasileiro de Contabilidade; Gamado-RS.

REZENDE, A. J., CUSTÓDIO, R. dos S. (2012). Uma Análise da Evidenciação dos Direitos Federativos nas Demonstrações Contábeis dos Clubes de Futebol Brasileiros. REPeC, Brasília, 6(3), 229-245.

RIBEIRO, Lucas. BRUNOZI JUNIOR, Antônio Carlos. (2013). Análise Multivariada dos Indicadores Econômico-financeiros das Empresas de Construção e Engenharia listadas na BM&FBovespa: Um estudo da Aplicabilidade da Pecking Order Theory. Revista Gestão & Sociedade. 2(1), Rio de Janeiro.

ROCHA, C. M. da, BASTOS, F. C. (2011). Gestão do Esporte: definindo a área. Rev. Bras. Educ. Fís. Esporte; São Paulo, 25, 91-103.

SANTOS, A. F. (2011). Gestão econômico-financeira dos clubes de futebol versus desempenho de ranking de clubes da CBF: uma aplicação da análise das componentes principais. Anais do SIMPOI, São Paulo.

SILVA, J. O., WIENHAGE, P., SOUZA, R. P. S., LYRA, R. L. W. C., BEZERRA, F. A. (2012) Capacidade Preditiva de Modelos de Insolvência com Base em Números Contábeis e Dados Descritivos.

Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade – REPeC, Brasilia, 6(3), 246-261.

SILVA, L. R., MELLO, J. A. V. B., GONZE, N. C., ORRICO FILHO, R. D. (2015). Índice padrão e análise da performance financeira das empresas concessionárias de exploração de Rodovias. Revista Scentia Plena. 11(3), 1-16.

SZYMANSKI, S. & KUYPERS, T. (1999). Winners and Losers – The Business Strategy of Football. Inglaterra, Penguin Group, 1999.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review e-ISSN: 2316-932X
Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP, (Brasil). 01504-000