A Copa do Mundo de 1938: Futebol, Política e Identidade Nacional Brasileira

Kelen Katia Prates Silva

Resumo


Neste artigo abordamos a Copa do Mundo de 1938 como o momento de materialização da relação entre identidade nacional e futebol. Durante o governo de Getúlio Vargas as discussões sobre o nacionalismo, brasilidade e identidade nacional ganham força com as iniciativas do governo em formar o Brasil-nação. A construção da identidade nacional conta com a contribuição dos intelectuais e da imprensa, além do Estado que se esforça na criação do Brasil autêntico, singular, longe dos padrões europeus. É durante os anos 1930 que o Estado volta suas atenções para a prática esportiva que havia ganhado as massas. O futebol passa, então, a ser visto como símbolo do nacionalismo brasileiro, elemento que reafirma a brasilidade. O período analisado corresponde à 1930-1938, com ênfase na Copa do Mundo de 1938, realizada na França. Buscamos identificar a relação futebol-identidade nacional nas páginas do jornal O Globo, nas edições de junho de 1938, durante a Copa do Mundo.


Palavras-chave


Identidade Nacional; Futebol; Copa de 1938.

Referências


Afif, A. & Brunoro, J. C. (1997). Futebol 100% profissional. São Paulo: Editora Gente.

Antunes, F. M. R. F. (2004). Com brasileiro não há quem possa! – Futebol e identidade nacional em José Lins do Rego, Mário Filho e Nelson Rodrigues. São Paulo: Editora Unesp.

Caldas, W. (1989). Pontapé inicial: memória do futebol brasileiro. São Paulo: Ibrasa.

Caldas, W. (1994). Aspectos sociopolíticos do futebol brasileiro. Revista USP, São Paulo, n. 22, pp. 41-49, jun.-ago.

Drumond, M. V. (2009). Perón e o esporte: propaganda política e a imagem da nação. Revista de Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 22, n. 44, p. 398-421, jul.-dez.

Franzini, F. (1997). Futebol, identidade e cidadania no Brasil dos anos 30. In: Caderno de. Resumos, XIX Simpósio da ANPUH, Belo Horizonte.

Freyre, G. (1933). Ingleses no Brasil. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora.

Giacon, E. M. (2011). Discussões sobre o conceito de identidade. Assis: Ave Palavra, pp. 1-20.

Ianni, F. (2008) O profissionalismo do futebol brasileiro: uma abordagem histórica. Universidade do Futebol. Recuperado de: http://universidadedofutebol.com.br/o-profissionalismo-do-futebol-brasileiro-uma-abordagem-historica/

Machado, F. M. (2001). Bola na rede e o povo nas ruas! Estado Novo, imprensa esportiva e torcedores na Copa do Mundo de 1938. São Paulo: PUC.

Madeira, A. & Veloso, M. (1999). Leituras brasileiras: itinerários no pensamento social e na literatura. São Paulo: Paz e Terra.

Nascimento, P. H. do. (2008). A Copa do Mundo de 1938: nacionalismo e a identidade nacional brasileira em campo. Histórica – Revista Eletrônica do Arquivo Público do Estado de São Paulo (30).

Ribeiro, L. C. (2012). Futebol: por uma história política da paixão nacional. História: Questões & Debates (57), 15-43.

Thiesse, A.-M. (1999). La création des identités nationales. Europe XVIIIe-XXesiècle. Paris: Editions du Seuil.

Velloso, M. P. (2013). Os intelectuais e a política cultural no Estado Novo. In: O Brasil Republicano 2 (pp. 146-179). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review e-ISSN: 2316-932X
Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP, (Brasil). 01504-000