A Implementação da Meritocracia como Plataforma de Desempenho em uma Entidade Esportiva de Alto Rendimento

Vinicius Lordello Cegalini, Marcos Vinicius Cardoso, Fernando Fleury

Resumo


Nas organizações corporativas a meritocracia é concebida quando os empregados são valorizados pelo que contribuem para os resultados. Por sua vez, as organizações promovem essa troca com a finalidade de comprometer o colaborador com os objetivos que quer alcançar. Neste cenário, aplicam-se os princípios da Meritocracia. No Esporte, uma das vertentes é o Alto Rendimento, onde a competição é caracterizada pelo desenvolvimento de atletas e da busca pela vitória sobre adversários, com naturais comparações objetivas entre jogadores e equipes. Assim, os conceitos de Meritocracia podem ser utilizados, ainda que adaptados, ao universo dos Esportes. Este trabalho busca justamente o entendimento de sua aplicação em uma entidade esportiva de alto rendimento, cujo esporte objetivo é o Tênis. Com uma entrevista semiestruturada com o gestor da entidade e análise dos resultados, foi possível entender como a entidade busca a evolução de seus jovens tenistas no ranking condizente, fazendo uso da meritocracia. Entre as conclusões, este trabalho apresenta a evolução dos principais jovens tenistas que participam da entidade estudada. Além do desenvolvimento numeral na lista que os ranqueia entre os melhores tenistas juvenis, fica evidente que os conceitos de meritocracia, ao aumentar o desempenho dos atletas, cabem ao universo do esporte que busca resultado no alto rendimento, podendo ser replicados em outros contextos organizacionais.

Palavras-chave


Meritocracia; Desempenho; Entidade Esportiva.

Referências


Anderson, T., & Kanuka, H. (2003). E-research: Methods, strategies, and issues.

Barbosa, L. (1999). Igualdade e meritocracia: a ética do desempenho nas sociedades modernas. FGV Editora.

Bergamini, C. W., & Beraldo, D. G. R. (2010). Avaliação de desempenho humano na empresa. In Avaliação de desempenho humano na empresa. Atlas.

Bogdan, R. C., Biklen, S. K., Alvarez, M. J., Vasco, A. B., dos Santos, S. B., & Baptista, T. V. M. (1994). Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos.

Cawley, J., Conneely, K., Heckman, J., & Vytlacil, E. (1997). Cognitive ability, wages, and meritocracy (pp. 179-192). Springer New York.

Conger, J. A., & Kanungo, R. N. (1988). The empowerment process: Integrating theory and practice. Academy of management review, 13(3), 471-482.

de Coubertin, P. “English Education [L‘Éducation anglaise]”, in La Réforme Sociale. Vol. 7, series 2, n. III, 1887, in N. 2000

Daniels, N. (1978). Merit and meritocracy. Philosophy & Public Affairs, 206-223.

Drucker, P. F. (2001) O melhor de Peter Drucker: a administração. Tradução de Arlete Simille Marques. São Paulo: Nobel.

Dutra, J. S. (2008). Gestão de pessoas por competência: um novo modelo de gestão ou modismo. São Paulo: Atlas.

Frizzo, A. C. (2015). Desafios e estratégias para a gestão de desempenho: um estudo sobre meritocracia na Petrobras.

Gómez, N. (2011). Meritocracia: em busca da recompensa. Melhor – Gestão de Pessoas: Revista Oficial da ABRH-Nacional, [São Paulo], n. 281.

Hipólito, J. A. (2002). Sistema de recompensas: uma abordagem atual. As pessoas na Organização. Ed. Gente: São Paulo.

International Tennis Federation. Ranking. The International Tennis Federation; 2016. Endereço virtual: http://www.itftennis.com/juniors/rankings/player-rankings.aspx.

Ministério do Esporte - Brasil, 2016. Endereço virtual: http//www.esporte.gov.br/institucional

Quinn, R. E. (2003). {et al}. Competências gerenciais: princípios e aplicações. Tradução de Cristiana de Assis Serra.

Rummler, G. A., & Brache, A. P. (1994). Melhores desempenhos das empresas. São Paulo: Makron.

St-Onge, S. (2000). Variables influencing the perceived relationship between performance and pay in a merit pay environment. Journal of Business and Psychology, 14(3), 459-479.

Tavares, O. (2003). Tocqueville e as origens do conceito de igualdade no esporte. Teoria & Pesquisa: Revista de Ciência Política, Vol. 1, No 42


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review e-ISSN: 2316-932X
Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP, (Brasil). 01504-000