Grandes Linhas Ideológicas de Orientação Estratégica do Comitê Olímpico Internacional: Os Direitos Humanos

Alcides Vieira Costa, Gustavo Manuel Vaz da Silva Pires, Alberto Reppold Filho

Resumo


O Movimento Olímpico internacional (MO) integra as instituições ligadas ao desporto, sendo o Olimpismo o quadro ideológico que sustenta o MO. O Olimpismo visa promover uma cultura de competição nobre e leal que seja promotora de desenvolvimento e progresso, sendo Comité Olímpico Internacional (COI) o agente principal desta superestrutura desportiva. O presente estudo tem por objetivo apresentar os direitos humanos como uma linha ideológica de orientação estratégica do COI no período que decorreu entre os Jogos Olímpicos (JO) de Atenas (1896) e os de Pequim (2008). Trata-se de uma análise de conteúdo documental seguindo a metodologia de pesquisa qualitativa na perspetiva sócio-histórica. Os documentos analisados foram as Atas das Sessões do COI realizadas entre 1894 e 2008, tendo sido analisadas 9.111 páginas de 119 atas. A investigação teve como resultado a identificação dos direitos humanos como um subcategoria do desenvolvimento humano, considerado uma das grandes linhas ideológicas de orientação estratégica do COI. O desenvolvimento humano esteve ligado ao crescimento dos JO, visto como sendo parte de um processo natural; à necessidade de respeito aos direitos humanos e à preservação ambiental como condições indispensáveis ao desenvolvimento sustentável do MO. Por fim, concluímos que o Olimpismo deve ser considerado como um catalisador de mudanças e de grandes transformações sociais em defesa dos direitos humanos e ao serviço do desenvolvimento humano.

DOI: 10.5585/podium.v1i2.27


Palavras-chave


Direitos Humanos; Desenvolvimento Humano; Ideologia; Estratégia; Olimpismo.

Referências


Almeida, J. F., & Pinto, J. M. (1990). A Investigação nas Ciências Sociais. Lisboa: Presença.

Carta Olímpica. (2011). www.olympic.org. Obtido em 05 de 07 de 2011 de http://www.olympic.org/olympic-charter/documents-reports-studies-publications.

Chappelet, J.-L. (1991). Le Sisteme Olympic. Grenoble: Presses Universitaires de Grenoble.

COI. (1999). Olympic Movement’s Agenda 21: Sport for Sustainable Development.Obtido em 23 de março de 2009 de http://multimedia.olympic.org/pdf/en_report_300.pdf

Costa, A. V. (2012). Estratégias das Organizações Desportivas. As Grandes Linhas Ideológicas de Orientação Estratégica do Comité Olímpico Internacional: de Atenas (1896) a Pequim (2008). Tese de doutoramento não publicada. Universidade Técnica de Lisboa.

Freitas, M. T. (2002). A Abordagem Sócio-Histórica como Orientadora da Pesquisa Qualitativa. Cadernos de Pesquisa, 116(5), 21-39.

Freitas, M. T. (2003). A Pesquisa na Perspectiva Sócio-Histórica: um Diálogo de Paradigmas. Poços de Caldas: Novas Políticas. Obtido em 10 de agosto de 2009 em www.anped.org.br/reunioes/26/.../semariateresaassuncaofreitas.rtf

Mitter, R. (2008). Modern China: A Very Short Introduction. Oxford: Oxford University Press.

Pimentel, A. (2001). O Método da Análise Documental: seu uso em uma Pesquisa Historiográfica. Cadernos de Pesquisa, 2(114), 179-195.

Pires, G., & Costa, A. V. (2010). Jogos da XXXI Olimpíada (2016). Decisão do Comité Olímpico Internacional. Fórum Olímpico de Portugal. Obtido em 11 de agosto de 2010 de http://forumolimpico.org/?q=node/647

Pires, G. (2007). Agôn. Gestão do Desporto. O jogo de Zeus. Porto: Porto Editora.

Reppold, A. R. (2010). Rio de Janeiro 2016. Jogos Olímpicos e Direitos do Cidadão. Fórum Olímpico de Portugal. Obtido em 3 de junho de 2009 de http://forumolimpico.org/?q=node/676

Rolnik, R. (2009). Report of the Special Rapporteur on adequate housing as a component of the right to an adequate standard of living, and on the right to non-discrimination in this context. Human Rigths Council: ONU.

Solidariedade Olímpica. (2006). Olympic Solidarity Creation and Development.Lausanne: Olympic Solidarity.

Triviños, A. S. (1987). Introdução à Pesquisa em Ciências Sociais: a Pesquisa Qualitativa em Educação. São Paulo: Atlas.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review e-ISSN: 2316-932X
Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP, (Brasil). 01504-000

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.