Fatores que Influenciam a Compra de Produtos Têxteis Oficiais por Torcedores de Futebol de Baixa Renda

Lucas Rial Butier, Gabriel Levrini

Resumo


Este estudo tem como objetivo identificar os principais fatores que influenciam os torcedores de baixa renda a adquirirem produtos têxteis oficiais e licenciados por um clube da elite do futebol brasileiro, aparentemente inviáveis para sua capacidade de compra. A revisão de literatura abordou o marketing no futebol brasileiro, incluindo o torcedor de futebol, licenciamento da marca, consumidores de baixa renda e artigos esportivos têxteis. Para identificarmos os principais fatores foi escolhido o método de análise conjunta, técnica estatística à qual ajuda a entender a complexidade do processo de escolha e decisão de compra dos consumidores. Foram realizadas entrevistas em profundidade com torcedores, lojistas, vendedores e pessoas com atuação no mercado esportivo. Os atributos selecionados para a análise conjunta foram preço, forma de pagamento, durabilidade e ajudar, ou não, o Clube. A pesquisa foi respondida por 149 torcedores durante a realização de dois jogos do Campeonato Brasileiro de 2012. Os resultados da análise conjunta sugerem que os principais fatores, ou atributos, que influenciam os torcedores no processo de compra são, em ordem de importância relativa, ajudar o clube, como mais importante, preço, forma de pagamento e, como menos importante, a durabilidade do produto.

DOI: 10.5585/podium.v2i2.44


Palavras-chave


Futebol; Marketing Esportivo; Licenciamento da Marca; Baixa Renda; Análise Conjunta

Referências


Aidar, A. C. K. (2000). A Transformação do Modelo de Gestão no Futebol. (Relatório de pesquisa n. 16 Núcleo de Pesquisas e Publicações). São Paulo: EAESP/FGV.

Aidar, A. C. K., Leoncini, M. & Oliveira, J. J. (Orgs.). (2002). A Nova Gestão do Futebol. Rio de Janeiro: FGV.

Associação Brasileira de Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (ABECS). Indicadores de Mercado. São Paulo: 2012. Disponível em: www.abecs.org.br/. Acesso em: 22 de junho de 2012.

Associação Brasileira de Licenciamento (ABRAL). O Setor de Licenciamento. São Paulo: 2012. Disponível em: http://www.abral.org.br. Acesso em: 18 de abril de 2012.

Azevedo, M. & Margedan, E. (2009) O Consumidor de Baixa Renda: entenda a dinâmica de consumo da nova classe média brasileira. Rio de Janeiro: Elsevier.

Blackwell, R., Miniard, P. & Engel, J. (2011). Comportamento do Consumidor. São Paulo: Cengage Learning.

Borges, G. R. & Añaña, E. S. (2010). A Relação Entre a Imagem da Marca e a Lealdade dos Torcedores de Clubes de Futebol. In IV EMA – Encontro de Marketing da ANPAD. Florianópolis/SC.

BRASIL. Lei n. 10.671, de 15 de maio de 2003. (2003, 15 de maio). Dispõe sobre o Estatuto de Defesa do Torcedor e dá outras providências. Diário Oficial da União. Recuperado em 29 de maio 2012, de http://www.planalto.gov.br

Cardia, W. (2004). Marketing e Patrocínio Esportivo. Porto Alegre: Bookman.

Damásio, A. R. (2011). O Erro de Descartes, emoção, razão e o cérebro humano. São Paulo: Ed. Companhia das Letras.

Darwin, C. (2000). A Expressão das Emoções no Homem e nos Animais. São Paulo: Companhia das Letras.

Espartel, L. B., Müller Neto, H. F. & Pompiani, A. E. M. (2009, jan-mar). “Amar é Ser Fiel a Quem nos Trai”: A relação do torcedor com seu time de futebol. Organizações & Sociedade, 16 (48), p. 59-80.

Ferrel, O. C. & Hartline, M. (2005). Estratégia de Marketing. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, .

Hair Jr., J. F., Anderson, R. E., Tatham, R. L. & Black, W. C. (2005). Análise Multivariada de dados. Porto Alegre: Bookman.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). População. Brasília: 2012. Recuperado em 6 abril de 2012, de www.ibge.gov.br

Garcia, M. N., Silva, D., Coda, R. & Czarnowski, J. G. (2008). Torcedor/Consumidor na Compra do Produto Camisa de Time de Futebol: uma avaliação dos motivos de compra. In X SEMEAD. São Paulo/SP.

Kotler, P. (1998). Administração de Marketing: análise, planejamento, implementação e controle. São Paulo: Atlas.

Kuper, S. & Szymanski, S. (2009). Soccernomics. New York: Nation Books.

Leocini, M. P. & Silva, M. T. (2005, jna-abr). Entendendo o Futebol como um Negócio: um estudo exploratório. Gestão & Produção, 12 (1), 11-23.

Levrini, G. (2012). Air Transportation and Tourism Market Revolution: Who is the new emerging passenger in Brazil and what are the influential factors in the buying decision? In Congresso da AIB-LAT. Miami/Florida.

Levrini, G. (2011). Emerge Marketing: aumentando vendas e serviços para o consumidor de baixa renda. Porto Alegre: Vibratto.

Mahony, D.F., Madrigal, R. & Howard, D. (2000). Using the psychological commitment to team (PCT) scale to segment sport consumers based on loyalty. Sport Marketing Quarterly, 9 (1), 15-25.

Malhotra, N. (2006). Pesquisa de Marketing: Uma orientação aplicada. Porto Alegre: Bookman.

Melo Neto, F. P. (2007). Marketing Esportivo. Rio de Janeiro: Record.

Motta, P. C. (1987, abr-jun). Análise Conjunta: modelo e aplicação. Revista de Administração, 22 (2), 17-24.

Mullin, B., Hardy, S.; Sutton, W. (2004). Marketing Esportivo. Porto Alegre: Artmed/Bookman.

Nardi, S. (2009) A Nova Era do Consumo de Baixa Renda: consumidor, mercados, tendências e crise mundial. Osasco: Novo Século Editora.

Parente, J., Limeira, T. M . V. & Barki, E. (2008) Varejo para a Baixa Renda. Porto Alegre: Bookman.

Pluri Consultoria. (2012). O Uso das Mídias Sociais pelos Clubes Brasileiros. Curitiba. Recuperado em 23 de agosto de 2012, de www.pluriconsultoria.com.br/uploads/relatorios/REDES%20Sociais.pdf

Pluri Consultoria. (2012). 1ª Pesquisa PLURI sobre o Potencial de Consumo das Torcidas Brasileiras. Curitiba. Recuperado em 25 de agosto de 2012, de http://www.pluriconsultoria.com.br/uploads/relatorios/Pluri%20Pesquisas%20-%20POTENCIAL%20DE%20CONSUMO%20-%20COMPLETA.pdf

Pitts, B. & Stotlar, D. (2002). Fundamentos de Marketing Esportivo. São Paulo: Phorte.

Prahalad, C. K. (2010). A Riqueza na Base da Pirâmide: como erradicar a pobreza com o lucro. Porto Alegre: Bookman.

Programa de Administração de Varejo (PROVAR). (2012). Intenção de Compra no Varejo. São Paulo: Fundação Instituto de Administração (FIA). Recuperado em 8 agosto de 2012, de www.provar.org/pesquisas.asp

Reale, G. S. (2011). Paixão pelo Consumo e Consumo pela Paixão: a relação entre produtores de marketing e consumidores no contexto do futebol. Dissertação de Mestrado, Escola de Administração, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Ribeiro, A. (2010). Teorias da Administração. São Paulo: Saraiva.

Santos, M. S. & Dias, G. P. (2010) Futebol, capitalismo e pós-modernidade: de consumo da arte a arte do consumo. Filosofia e Educação, 2 (2), 281-296.

Silva, C. L. (2004). Licenciamento, Marca e Significado: marketing de reconhecimento. Rio de Janeiro: Qualitymark.

Silva, C & Campos Filho, L. (2006). Gestão de Clubes de Futebol Brasileiros: fontes alternativas de receitas. Sistemas & Gestão, 1(3), 195-209.

Somoggi, A. (2011). Indústria do Esporte: futebol, a maior paixão dos brasileiros. São Paulo: BDO RCS Auditores Independentes.

Soriano, F. (2010). A Bola não Entra por Acaso: estratégias inovadoras de gestão no mundo do futebol. São Paulo: Editora Larousse.

Szuster, F. R. & Sauerbronn, J. F. (2010). Lá Vai o Consumidor pela Ponta Esquerda! Um Estudo sobre o Consumo Adolescente de Futebol. IV EMA – Encontro de Marketing da ANPAD, Florianópolis/SC.

Torreta, A. (2009). Mergulho na Base da Pirâmide: uma nova oportunidade para a sua empresa. São Paulo: Saraiva.

Zunino, R. (2006). Comportamento de Compra de Torcedores de Clubes de Futebol: Um Estudo da Aquisição de Produtos dos Patrocinadores. II EMA – Encontro de Marketing da ANPAD, Rio de Janeiro/RJ.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review e-ISSN: 2316-932X
Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP, (Brasil). 01504-000