Comportamento do Consumidor Esportivo no Ambiente Virtual: Um Estudo das Ações e Práticas de Mercado Brasileiro, Espanhol e Português.

Raquel Rodrigues de Amorim

Resumo


Neste estudo buscou-se primeiramente descobrir como a rede social está sendo utilizada pelas empresas esportivas como uma ferramenta de marketing digital e quais as principais características do marketing digital na busca ou estreitamento da comunicação entre os clubes de futebol e seus consumidores. Para isso foi dividida em quatro partes esta pesquisa; sendo a primeira uma ampliação do referencial teórico em que buscamos compreender mais sobre todas as questões a serem pesquisadas. Em uma segunda parte fizemos um estudo a partir dos websites dos clubes de futebol integrantes da amostra para uma avaliação e analise das possíveis falhas ou melhorias a serem questionadas pelos consumidores. Em seguida foi realizada a coleta dos dados a partir de questionários digitais apresentados a torcedores e/ou simpatizantes dos clubes predefinidos para a amostra e por último foi feito a análise dos dados através do programa estatístico SPSS, resultando na obtenção dos resultados através dos testes de Alpha de Crombach, Levene e Tukey. A partir das analises e resultado obtido chegou-se a uma conclusão do uso do meio virtual na busca de uma melhor percepção da satisfação dos consumidores esportivos.


Palavras-chave


Estratégia de Marketing; Marketing Digital;Satisfação de Consumidor Esportivo.

Referências


Akira, F., Cardoso, V., Monteiro, T. C., Souza, D., & Sueyoshi, A. (2008). Marketing Digital: um estudo exploratório novas mídias na Internet - caso da empresa TECNISA. São Paulo: FIAP.

Almeida, A., Elian, S., & Nobre, J. (2008). Modificações e alternativas aos testes de Levene e de Brown e Forsythe para igualdade de variâncias e médias. Revista Colombiana de Estadística, 31(2), 241-260.

Andrade, C. d. F. (2013). Comunicação Integrada de Marketing: um estudo de caso da linha Make B. da marca O Boticário.

Arrebola, M. C. (2004). Responsabilidade Social Corporativa: competitividade e desenvolvimento social: a prática do setor supermercadista. Seminários em administração, 7., São Paulo, 2004. Anais... São Paulo: USP; FEA.

Awad, E. M. (2007). Manual fundamental de comercio electrónico: Anaya Multimedia.

Azevêdo, P. H. (2009). O Esporte como Negócio: uma visão sobre a gestão do esporte nos dias atuais. Revista Estudos, 36.

Azevêdo, P. H., & Suaiden, D. S. (2002). A administração dos clubes de futebol profissional do Distrito Federal em face à nova legislação esportiva brasileira. Dissertação (Mestrado em Administração).

Coordenação de Pós-Graduação do Departamento de Administração, Universidade de Brasilia, Brasília.

Baroni, M. (2011). Comunicação 2.0: o virtual construindo pontes para o marketing digital. Chamusca, Marcello; Carvalhal, Márcia. Comunicação e marketing digitais: conceitos, práticas, métricas e inovações. Salvador, BA: Edições VNI, 44-82.

Barros, C. S. H. N., & Bezerra, J. H. L. (2012). um estudo sobre as estratégias de marketing usadas pelas concessionárias de veículos da cidade de Picos- PI para atrair e fidelizar os seus clientes.

Barros, J. T., & Tegani, B. A. G. (2008). Marketing aplicado na gestão de produtos esportivos: um estudo de caso da 71ª edição dos jogos abertos do interior.

Bateman, T. S., & Snell, S. A. (2004). Administração: Construindo vantagem competitiva. São Paulo: Atlas, 1988. Chiavenato, Idalberto. Administração em novos tempos. 2ª ed. Rio de Janeiro: Campus.

Baterson, J. E., & Hoffman, K. D. (2003). Princípios de Marketing de Serviços: conceitos, estratégias e casos. São Paulo, Thomson.

Bernardes, C. (1993). Teoria geral da administração: a análise integrada das organizações. São Paulo: Atlas.

Bezerra, R. B. (2007). Responsabilidade social corporativa: uma proposta metodológica para orientação de iniciativas. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Cachuté, L. C. (2013). Marketing digital como estratégia no varejo: um estudo de caso do Brasília Shopping.

Campestrini, G. R. H., Luz, A. d. P. R. G., Moreno, V. M., & da Cunha, L. M. F. F. (2010). Análise da responsabilidade social corporativa no futebol: comparação entre clubes espanhóis, portugueses e brasileiros.

Carlzon, J. (1991). El momento de la verdad:[7 claves para reflotar una compañía aérea]: Ediciones Díaz de Santos.

Cervo, A. L., & Bervian, P. A. (2004). Metodologia científica. São Paulo: Pretence Hall.

Chiavenato, I. (2004). Introdução à teoria geral da administração. (Vol. 7). São Paulo.

Chiavenato, I. (2007). Administração: Elsevier Brasil.

Chiavenato, I. (2009). Iniciação à administração geral: Manole.

Cobra, M. (1997). Marketing básico: uma abordagem brasileira: Atlas.

Costa, F., & Marinho, E. (2005). Fome de bola: o futebol no Brasil e os desafios da gestão esportiva. Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão, 4 (1), 15.

Dantas, E. B. (2009). Mídia eletrônica, novas mídias e sustentabilidade.

Dominguez, S. V. (2000). O valor percebido como elemento estratégico para obter a lealdade dos clientes. Caderno de pesquisas em administração, São Paulo, 7(4), 53-64.

Drucker, P. (2000). O futuro já chegou. Revista Exame, 22(03).

Fagundes, A. F. A., Veigas, R. T., Sampaio, D. O., & Sousa, C. V. (2010). Consumidor Esportivo: Fatores que influenciam a frequência nos estádios de futebol. Comunicação apresentada em XIII SEMEAD - Seminários em Administração.

Ferrell, O., & Hartline, M. D. (2006). Estratégia de marketing: Cengage Learning Editores.

Fonseca, F. A. P. G. B. d. (2008). A Relação da Qualidade do Serviço com a Satisfação do Consumidor nos Serviços de Transportes Públicos: O Caso do Metro do Porto. Universidade Católica Portuguesa.

Giardelli, G. (2010). disponível em http://www.inovadoresespm.com.br/2010/11/6-cases-de-acoes-inovadores-em-comunicacao-digital/

GRI, G. R. I. (2006). Global Reporting Initiative.

Günther, H. (2003). Como elaborar um questionário (série: Planejamento de Pesquisa nas Ciências Sociais, nº 01). Brasília, DF: UnB, Laboratório de Psicologia Ambiental.

Kamlot, D., Dubeux, V. J. C., & de Carvalho, T. H. T. (2012). Comportamento do consumidor de artigos esportivos diante de acusações de atuação socialmente irresponsável contra uma empresa globalmente reconhecida. Contextus-Revista Contemporânea de Economia e Gestão, 10(2), 99.

Karsaklian, E. (2004). Comportamento do consumidor. (2 ed.).

Kearney, A. (2003). O jogo está começando. HSM Management, 39, 37-46.

Kotler, P. (2000). Marketing para o século XXI: como criar, conquistar e dominar mercados: Futura.

Kotler, P., & Keller, K. L. (2000). Administração de marketing. São Paulo, 10.

Kotler, P., & Lee, N. R. (2010). Marketing contra a pobreza: as ferramentas da mudança social para formuladores de políticas, empreendedores, ONGs, empresas e governos. Porto Alegre: Bookman.

Kotler, P., Rein, I., & Shields, B. (2008). Marketing Esportivo: A reinvenção do esporte na busca de torcedores: Bookman.

Larousse, D. (2005). Português–Português/Francês Míni. São Paulo: Larousse do Brasil.

Las Casas, A. L. (2006). Administração de marketing: conceitos, planejamento e aplicações à realidade brasileira. São Paulo: Atlas, 528.

Lima, M., Suspiro, A., Vilhena, J. B., & Gangana, M. (2007). Gestão de marketing. rev. e atual. Rio de Janeiro: FGV.

Limeira, T. M. V. (2003). E-marketing: o marketing na internet com casos brasileiros: Saraiva.

Lobato, D. M. (2003). Estratégia de Empresas. rev. Rio de Janeiro: Editora FGV.~

Luz, A. d. P. R. G. (2012). Responsabilidad Social en los Clubs de Fútbol: Propuesta de Modelo. Granada: Uniersidad de Granada. Relatorio de Estagio apresentado a

Madeira, C. (2011). Portugueses decidem "online" o que vão comprar naloja. Economico.

Malhotra, N. K. (2006). Pesquisa de marketing: uma orientação: Grupo A.

Maroco, J., & Garcia-Marques, T. (2006). Qual a fiabilidade do alfa de Cronbach? Questões antigas e soluções modernas?Instituto Superior de Psicologia Aplicada, Portugal.

McCartthy, E. J., Perreault Jr, W. D., & Brandão, A. B. (1997). Marketing essencial: uma abordagem gerencial e global.

Nascimento, R. M. d. (2011). E-commerce no Brasil: perfil do mercado e do e-consumidor brasileiro.

Neves, C. C. R. (2010). A Importância da Comunicação na Responsabilidade Social Corporativa. Rio de Janeiro: Universidade Candido Mendes.

Orra, A. C. V., J.M.G.; Cantos, J.A.M. (1997). Cómo hacer negocios en internet: La guía definitiva para dominar el comercio electónico en la RED. España.

Pelissari, A. S., Fassarella, L., Gonzalez, I. V. D. P., Duque, W. S., & Setubal, F. M. R. (2011). Estratégias de Marketing Utilizadas na Obtenção de Vantagem Competitiva.

Pereira, G. N. (2011). A relação entre satisfação e permanência de clientes enquanto consumidores de serviços: um estudo em academias de atividades físicas. Brasilia Universidade de Brasília - UnB.

Pestana, M., & Gageiro, J. (2005). Análise de dados para ciências sociais-A complementariedade do SPSS (4ª Edição ed.): Lisboa: Edições Sílabo.

Pires, G., Colaço, C. J. P., de Rebocho, J. P. S., & Marcelino, J. (2005). Gestão do desporto: desenvolvimento organizacional.

Pitts, B. G., Stotlar, D. K., & Moriya, I. (2002). Fundamentos de marketing esportivo: Phorte.

Porter, M. E. (1999). Competição: estratégias competitivas essenciais: Elsevier Brasil.

Ramos, L. H. D., & Grigoletto, M. V. D. (2012). Gestão de serviços de saúde. Curso de Especialização em Saúde da Família–UNA-SUS| UNIFESP.

Recuero, R. d. C. (2009). Redes sociais na Internet: Considerações iniciais.

RosdeT. (2012). Futebol Facebook Index 11/2012. disponível em http://financefootball.wordpress.com/2012/11/18/futebol-facebook-index-112012/

Sá, C., & Sá, D. (1999). Marketing para desporto: um jogo empresarial: Edições IPAM.

Saboia, J., & Coppini, D. (2012). Percepção do Consumidor em Relação à Imagem e Qualidade do Suco de Uva na Região do Vale dos Vinhedos.

Sallowicz, M. (2013). Número de usuários do Facebook no Brasil aumenta 458% em dois anos. Página consultada em, 12.

Santos, M. A. (2013). Propuesta de um modelo de comportamiento del consumidor de eventos desportivos: el efecto de la transmisión de imagen em el patrocinio. Universidad de Jaén.

Silva, B. F. N., & Souza, F. d. C. S. (2013). E-Marketing tecenco políticas estratégicas integradas por meio do estudi de novas ferramentas digitais. Anais da Semana Ativa do Administrador da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), 72.

Silva, F. R., Angeloni, M. T., & Gonçalo, C. R. (2013). As redes sociais digitais em estratégias de marketing: um estudo de caso em uma indústria de alimentos. Gestão Contemporânea(13).

Silva, G. L. (2011). Ajuste da Demanda da Produção em Empresa do Setor Automobilístico.

Simoni, R. (2012). Diferenças entre perfil e Fanpage do Facebook. disponível em http://www.brandweb.com.br/blog/facebook-ads/diferencas-entre-perfil-e-fanpage-do-facebook/

Simply Measured. (2012). 54% of Top Brands Now Active on Instagram [Study]. disponível em http://simplymeasured.com/blog/2012/10/31/54-percent-of-top-brands-now-active-on-instagram/

Sociais, I. B. d. A., & Econômicas. (1999). Plano: metas e diretrizes: Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas.

Solomon, M. R. (2002). Comportamento do Consumidor: Comprando. Possuindo e Sendo, 5.

Sousa, P. D. B., de Mattos, L. L., & de Sousa, M. A. B. (2005). Marketing esportivo e sua relação com clubes e instituições ligadas ao esporte.

Souza, M. G. e. a. (2010). Dossiê consumidor 3.0: o neoconsumidor e os canais de venda. Revista HSM Management.

Stoner, J. A. F., Freeman, R. E., & Gilbert, D. R. (1996). Administración: Pearson Educación.

Strickland, J. (2012). Como funciona o Facebook. disponível em http://informatica.hsw.uol.com.br/facebook.htm

Telles, A. (2010). A revolução das mídias sociais: Cases, Conceitos, Dicas e Ferramentas. São Paulo: M. Books do Brasil.

Torres, C. (2009). A bíblia do marketing digital. São Paulo: Novatec.

Urdan, A. T., & Rodrigues, A. R. (1999). O modelo do índice de satisfação do cliente norte-americano: um exame inicial no Brasil com equações estruturais. Revista de Administração Contemporânea, 3(3), 109-130.

Vergara, S. C. (2009). Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2000. Métodos de coleta de dados no campo. São Paulo: Atlas.

Vieira, V. A. (2002). As tipologias, variações e características da pesquisa de marketing. Revista Fae, 5(1), 61-70.

Zunino, R. (2006). Comportamento de compra de torcedores de clubes de futebol: um estudo da aquisição de produtos dos patrocinadores. II Encontro de Marketing da ANPAD.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review e-ISSN: 2316-932X
Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP, (Brasil). 01504-000